• 230X230 CentroAletti 0019230X230 CentroAletti 0020230X230 CentroAletti 0021
    © Centro Aletti
  • 230X230 CentroAletti 0006230X230 CentroAletti 0011230X230 CentroAletti 0018
    © Centro Aletti
  • 230X230 CentroAletti 0001230X230 CentroAletti 0004230X230 CentroAletti 0005
    © Centro Aletti
UM DEUS MENINO

Ir. Marina Santos, aci

Leio devagar o texto em que Lucas nos conta o nascimento de Jesus e vou imaginando cada um dos pormenores:

Todos iam recensear-se, cada qual à sua própria cidade. Também José, deixando a cidade de Nazaré, na Galileia, subiu até à Judeia, à cidade de David, chamada Belém, por ser da casa e linhagem de David, a fim de se recensear com Maria, sua esposa, que se encontrava grávida.

E, quando eles ali se encontravam, completaram-se os dias de ela dar à luz e teve o seu filho primogénito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoura, por não haver lugar para eles na hospedaria.

Na mesma região encontravam-se uns pastores que pernoitavam nos campos, guardando os seus rebanhos durante a noite. Um anjo do Senhor apareceu-lhes, e a glória do Senhor refulgiu em volta deles; e tiveram muito medo. O anjo disse-lhes: «Não temais, pois anuncio-vos uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de David, nasceu-vos um Salvador, que é o Messias Senhor. Isto vos servirá de sinal: encontrareis um menino envolto em panos e deitado numa manjedoura.» De repente, juntou-se ao anjo uma multidão do exército celeste, louvando a Deus e dizendo: «Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens do seu agrado.»

Quando os anjos se afastaram deles em direção ao Céu, os pastores disseram uns aos outros: «Vamos a Belém ver o que aconteceu e que o Senhor nos deu a conhecer.»

Foram apressadamente e encontraram Maria, José e o menino deitado na manjedoura. Depois de terem visto, começaram a divulgar o que lhes tinham dito a respeito daquele menino. Todos os que ouviram se admiravam do que lhes diziam os pastores. Quanto a Maria, conservava todas estas coisas, ponderando-as no seu coração. E os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham visto e ouvido, conforme lhes fora anunciado.
[Lc 2, 3 - 20]

Contemplo mais uma vez como Deus entra na história humana através das circunstâncias concretas, sem Se poupar a nada. Faz-Se um de nós, e sujeita-se à obrigatoriedade do recenseamento, à consequente viagem e ao incómodo de não ter lugar na hospedaria. Abraço dentro de mim um Deus assim! Um Deus que se faz homem e Se sujeita à pobreza e fragilidade, até às últimas consequências.

Aproximo-me do presépio, como um destes pastores. Como vou? Com alegria? Com expetativa?

Ao chegar, o que encontro? Olho, admiro-me, agradeço…

Pego ao colo no bebé, no Deus Menino que me estende os braços.

• Maria “re-corda”, volta a passar pelo coração, todos os acontecimentos relacionados com o seu filho Jesus. Recorda e pondera, ou seja, tenta compreender com o coração. Proponho-me fazer o mesmo: recordo e pondero o que me tem acontecido, as conversas que tenho tido, esta atitude, aquela reação. Tento perceber o que têm de Deus. Onde me conduzem?


 pdf