Henrique Leitão, Prémio Pessoa 2014, e o filósofo Fabrice Hadjadj entre os participantes do 2º ENL, 24 de janeiro 2015, Porto



Lisboa, 09 jan 2015 (Ecclesia) - A Conferência Nacional das Associações de Apostolado dos Leigos (CNAL) vai promover a 24 de janeiro o 2.º Encontro Nacional de Leigos, sobre o tema ‘Recolocar o Homem no centro da sociedade, do pensamento e da vida’.

“Consideramos que é urgentíssimo refletir sobre a dignidade da pessoa humana, em todos os seus estados, em todas as suas condições”, disse à Agência ECCLESIA a presidente do Conselho Nacional da CNAL, Alexandra Viana Lopes.

Henrique Leitão, Prémio Pessoa 2014, e o filósofo e dramaturgo francês Fabrice Hadjadj, membro do Conselho Pontifício para os Leigos, estão entre os participantes na iniciativa que vai decorrer no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

Alexandra Viana Lopes alerta para a “tentação enorme” de reduzir o ser humano a um número, como vítimas “da guerra, da fome, das crises”.

“O homem está para além da eficácia, está para além do que serve para alguns e não serve para outros”, precisa.

Para a presidente do Conselho Nacional da CNAL, é necessário enfrentar o “grande desafio antropológico” da reflexão sobre o ser humano, para “gerar homens e mulheres mais vivos, mais potenciados, mais felizes”.

O Encontro Nacional de Leigos 2015 é inspirado numa afirmação do Papa Francisco: “A ideia é salvar o Homem, no sentido que volte para o centro: da sociedade, dos pensamentos, da reflexão”.

Alexandra Viana Lopes fala numa “inspiração de fundo”, vinda do atual pontificado, para colocar a Igreja “na rua, onde a vida se constrói”.

“Há um desafio para os leigos, para a sua missão, nas áreas todas da atividade humana e do conhecimento”, acrescenta.

A iniciativa vai começar com a comunicação de Fabrice Hadjadj sobre a centralidade da pessoa humana, a que se segue um diálogo com a jornalista Paula Moura Pinheiro.

O tema do encontro “Recolocar o homem no centro” será analisado depois em seis ateliers onde se debate este desafio em várias “urgências do mundo”: “Na Vida e na Ecologia Humana e do Planeta”, “Na Família Humana”, “Na Comunidade Política”, “No Desenvolvimento Económico e Social”, “No Progresso Cultural” e “Na Paz Internacional”.

A CNAL é "constituída por associações de fiéis, movimentos eclesiais e novas comunidades de apostolado dos leigos, reconhecidos pela Igreja Católica" em Portugal.

Criada em 2011, tem por objetivo “fomentar o discernimento cristão das realidades contemporâneas e dos desafios da sua evangelização, através da promoção do conhecimento, da reflexão e da avaliação dos sinais dos tempos”, promover a comunhão entre os leigos e contribuir para uma “maior unidade de espírito e de ação”.

O 1.º Encontro Nacional de Leigos decorreu em Coimbra, em novembro de 2013, sobre o tema ‘Cultura do Encontro na Igreja e no Mundo contemporâneo’.

PR/OC