Saudações da Comissão Episcopal do Laicado e Família no lançamento de CNAL.pt

Saudamos com alegria este sitio da Conferência Nacional de Associações de Apostolado dos Leigos pelo que ele significa de dedicação e empenhamento de muita e variada gente de diversas áreas do saber e do sentir eclesial. É mais um sinal de esperança ao serviço da comunhão entre as associações de fiéis, movimentos eclesiais e novas comunidades. Um espaço de crescimento na estima, na cooperação e no respeito pela diversidade dos carismas, alicerçando a unidade na diversidade e procurando o discernimento colegial dos sinais dos tempos e das respostas a dar, hoje, às grandes questões da Igreja e do mundo. É preciso, dizia Bento XVI aos Bispos portugueses na última Visita ad Limina, “é preciso mudar o estilo de organização da comunidade eclesial portuguesa e a mentalidade dos seus membros para se ter uma Igreja ao ritmo do Concílio Vaticano II, na qual esteja bem estabelecida a função do clero e do laicado, tendo em conta que todos somos um desde quando fomos batizados e integrados na família dos filhos de Deus, e todos somos responsáveis pelo crescimento da Igreja”. Pela partilha de iniciativas, pela informação útil e constante, pela formação variada e permanente, este sítio constituirá, por certo, um ponto de referência na comunhão efetiva das associações de apostolado e um incentivo para que estas possam ser “um verdadeiro dom de Deus para a nova Evangelização e para a atividade missionária propriamente dita” (RM 72). Como nos recordava Bento XVI, em Fátima, “os tempos que vivemos exigem um novo vigor missionário dos cristãos chamados a formar um laicado maduro, identificado com a Igreja, solidário com a complexa transformação do mundo”. Exprimindo de forma mais evidente a natureza social da pessoa, o apostolado associativo continua a ter um grande desafio pela frente: participar responsavelmente na missão da Igreja, levar o Evangelho de Cristo a toda a parte, pelo testemunho e pela palavra, com beleza e arte, em fidelidade a Cristo e à Sua Igreja, em comunhão com a hierarquia. Numa sociedade pluralista e fragmentada, com problemas complexos e difíceis a pedirem mais competência e maior empenhamento missionário e apostólico, esta forma de atuar em grupo saberá dar, com certeza, uma resposta mais incisiva, mais credível e eficaz (cf. AA 18; ChFL 29). E tudo isto, a partir de Cristo, com Cristo e como Cristo “sem nunca esconder as exigências mais radicais da mensagem evangélica”(NMI20) e sabendo em que é que consiste a nossa esperança, “o que é que temos para oferecer ao mundo e, ao contrário, o que é que não podemos oferecer” (SpS 22).

Desejamos ardentemente que este sitio faça caminho caminhando e que, sendo inaugurado em dia de São Paulo, homem de fé esclarecida e convicta, contribua, na verdade, para a autêntica comunhão e seus dinamismos ao serviço da evangelização tendo como única competição a estima mútua e a alegria na esperança (cf. Rom 12,10).

Antonino Eugénio Fernandes Dias
Bispo de Portalegre-Castelo Branco
Presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família